quinta-feira, 19 de março de 2009

Tributo à Vida - Poesia - Loila Matos - Imagem - Canguçu - RS - Brasil



Tributo à Vida

O valor das pequenas coisas
Tu precisas apreciar.
Anda, rompe as barreiras,
Que impedem o teu caminhar.


Inala o perfume suave,
Que das flores está no ar.
Sente as centelhas da vida,
Que estão a pulsar
No céu, na terra ,no mar.


Percebe a fagulha que palpita,
No teu templo “Divino”.
Não resistas aos apelos.
Vem, vem cantar um novo hino.


Hino de amor paz e libertação,
Onde a glória consiste,
Em valorizar a vida
Como a sublime criação.

Loila Teresinha Cunha de Matos

Imagem: Rosa Mesclada - Canguçu, RS, Brasil
Foto: Loila Matos


Ver:

Canção - Senhor meu Deus quando eu maravilhado
http://cangucuemcores.blogspot.com.br/2015/06/senhor-meu-deus-quando-eu-maravilhado.html

Canguçu em Cores II - A Rosa Sonha - Poesia
http://cangucuemcoresii.blogspot.com.br/2011/12/rosa-sonha.html
Rosas:

Encontro - Fátima Bernardes 

http://gshow.globo.com/programas/encontro-com-fatima-bernardes/episodio/2016/05/06/marcello-antony-e-vanessa-da-mata-participam-do-encontro.html

4 comentários:

  1. Loila, que a faisca da Luz Divina continue a te iluminar atraves das tuas poesias, fotografias e principalmente da palavra inspiradora e amiga. beijooooossssss Marisa

    ResponderExcluir
  2. O poeta (ou a poetisa) vê a natureza com outros olhos, diferente dos de uma pessoa comum e mais ainda diferente dos de um biólogo. O perfume das flores e o cantar dos passarinhos não tem a função de deleitar os nossos sentidos e sim a de reprodução da espécie. Ao emitir seu cheiro a flor espera atrair insetos que irão fecundá-la; ao cantar a ave quer atrair parceiros e/ou proteger seu território. E a poesia? Esta vai além da ciência, é arte...

    ResponderExcluir
  3. É verdade. Como escreveu Cecília Meireles :"...é preciso aprender a olhar..."

    ResponderExcluir