quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Bruxas - Herbárias - Ervas Mágicas - Imagem: Datura - Canguçu - RS - Brasil

Ao longo da história, as pessoas capazes de desvendar os segredos botânicos da natureza, aquelas que sabiam quais plantas matavam, curavam ou distorciam a percepção da realidade, sempre despertaram espanto e temor. Monges e Médicos compartilhavam o conhecimento dos poderes ocultos de frutas, flores, folhas e raízes. Mas acreditava-se que as bruxas superavam a todos no uso das ervas mágicas. Talvez muitas das que foram chamadas bruxas e perseguidas como tal fossem talentosas herbárias.

As Flores do Voo:
  • estramônio;
  • acônito;
  • maria-preta;
  • cicuta;
  • nenúfar-branco; 
  • cinco-folhas - associação ao formato de suas folhas com os cinco sentidos.

Plantas para Encantamento:
  • papoula; 
  • pervinca;
  • heléboro-negro;
  • hamamélis;
  • mandrágora;
  • escarola;
  • meimendro-negro;
  • rosa
Ervas da Cura:
  • dedaleira;
  • hera silvestre da terra;
  • verbena;
  • esporão (fungo do centeio);
  • aipo silvestre;
  • salsa

Plantas para a Proteção:

Durante a Idade Média, a bruxa foi convenientemente transformada em bode expiatória para tudo que fosse considerado maligno e incompreensível. Então, os aldeões criaram suas próprias ervas mágicas de defesa - árvores e flores protetoras.
  • verbasco (talo florido);
  • angélica;
  • sorva-vermelha;
  • betônica;
  • endro;
  • artemísia;
  • hibisco
Fonte: Mistério do Desconhecido - ABRIL LIVROS/TIME-LIFE

Imagem:
Estramônio, Erva-do-Diabo, Erva-dos-Feiticeiros - Datura - Canguçu, RS, Brasil

Foto: Loila Matos

Lembretes:
  • Ler o Livro! Ofertar Livros! Ler Sempre!
  • Atualmente, a Ciência comprova o poder das Ervas Mágicas das Bruxas.
  • Não usar ervas mágicas sem a orientação de um especialista.
  • Tudo é veneno, não há nada que não seja veneno. Depende tão somente da dose. (Paracelso, 1493 - 1541) - O Moderno Organon da Arte de Curar - Samuel Hahnemann - Marcelo Pustiglione  

Nenhum comentário:

Postar um comentário