segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Nunca - Biafra

Nunca
Aprendi que, depois do horizonte,
há mais horizonte.
Aprendi que não existe limite,
a não ser o nosso próprio limite.
Aprendi que não existem mortes,
mas vida que sai de dentro da vida.
Apesar de todo o esforço do homem,
ele nunca encontrará a morte absoluta.

Biafra
Fonte: Novíssima Gramática da Língua Portuguesa; Domingos Paschoal Cegalla

Nenhum comentário:

Postar um comentário