terça-feira, 2 de março de 2010

QUANDO




QUANDO

Quando tens a alma em frangalho...
Firma os pés no chão!
Almeja libertar-te da escravidão.

Quando as trevas dilaceram todo o teu ser...
Rasga os negros véus e sai da escuridão!
Verás que é possível a iluminação.

Quando a negra noite te envolver...
Despedaça o macabro manto!
Vislumbra lampejos de eterno acalanto.

Quando as veredas se intrincam...
Sai do labirinto e ora com devoção!
Crê “No Sagrado” que te dará sustentação.

Quando estiveres consagrado...
Estarás repleto de bênçãos!
E aspergirás teus irmãos.


Loila Teresinha Cunha de Matos

Nenhum comentário:

Postar um comentário