sábado, 26 de junho de 2010

CANÇÃO DE BAÚ - Poesia - Mario Quintana - Imagem - Canguçu - RS - Brasil




Canção de baú

Sempre-viva... Sempre-morta...
Pobre flor que não teve infância!
E que a gente, às vezes, pensativo encontra
Nos baús das avozinhas mortas...

Uma esperança que um dia eu tive,
Flor sem perfume, bem assim que foi:
Sempre morta... Sempre viva...
No meio da vida caiu e ficou!

Mário Quintana

Fonte:

Gramática do Texto
Samira Yousseff Campedelli
Jésus Barbosa Souza

Imagem:

Sempre-Viva,  Flor-de-Palha - Xerochrysum bracteatum (Vent.) Tzvelev - Canguçu, RS, Brasil
Foto: Loila Matos

Simbolismo e Valor Terapêutico Significativas Imagens
http://cangucuemcores.blogspot.com.br/2009/11/sempre-viva-imagens.html

Haicai e Estupendas Imagens
http://cangucuemcores.blogspot.com.br/2010/07/haicai-das-sempre-vivas.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário