segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Gibran Khalil Gibran - Máximas - O Jardim do Profeta - Imagem - Canguçu - RS - Brasil

"Não me chames de sábio, a não ser que chames de sábio todos os homens. Um jovem fruto sou eu, ainda pegado ao ramo, e até ontem não passava de uma flor.

E não chames de tolo ninguém entre vós, pois, em verdade, não somos nem sábios nem tolos. Somos folhas verdes na árvore da vida, e a própria vida está além da sabedoria, e seguramente além da tolice.

E entre teu saber e tua compreensão, há um caminho secreto que precisas descobrir antes de te tornar um com os outros homens, e, portanto, um contigo mesmo.

Entre a tua mão direita, que dá, e tua mão esquerda, que recebe, há um vasto espaço. Somente considerando-as ambas como dando e recebendo é que podes levá-las ao espaço ilimitado, pois é somente sabendo que não tens nada a dar e nada a receber  que podes vencer o espaço."


Fonte: O Jardim do Profeta - Gibran Khalil Gibran

Tradução: Mansour Challita

Imagem: Hibisco ao desabrochar - Canguçu, RS, Brasil

Foto: Loila Teresinha Cunha de Matos

Lembretes:
  • Ler o Libro!
  • Ofertar Livros!
  • Ver Gibran Khalil Gibran em Canguçu em Cores II

Nenhum comentário:

Postar um comentário