terça-feira, 5 de julho de 2016

Valsa - Canção - Cecília Meireles - Imagem - Luar Canguçuense - Canguçu - RS - Brasil - 2016

Valsa

Fez tanto luar que eu pensei nos teus olhos antigos
e nas tuas antigas palavras.
O vento trouxe de longe tantos lugares em que estivemos.
que tornei a viver contigo enquanto o vento passava.

Houve uma noite que cintilou sobre o teu rosto
e modelou tua voz entre as algas.
Eu moro, desde então, nas pedras frias que o céu protege
e estudo apenas o ar e as águas.

Coitado de quem pôs sua esperança
nas prais fora do mundo...
- Os ares fogem, viram-se as águas,
mesmo as pedras, com o tempo, mudam.

Cecília Meireles

Fonte: Língua e Literatura - Faraco & Moura

Imagem:
Luar Canguçuense - Lua Cheia - Canguçu, RS, Brasil - 2016/junho
Foto: Loila Teresinha Cunha de Matos

Ver:

Cecília Meireles
https://pt.wikipedia.org/wiki/Cec%C3%ADlia_Meireles

Diante da Água - Masaru Emoto
http://cangucuemcores.blogspot.com.br/2012/05/diante-da-agua-imagem.html

Canguçu em Cores II

Amor e Gratidão - Masaru Emoto
http://cangucuemcoresii.blogspot.com.br/2012/06/amor-e-gratidao-masaru-emoto.html

Água Misteriosa
http://cangucuemcoresii.blogspot.com.br/2012/06/agua-misteriosa-masaru-emoto.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário