terça-feira, 8 de março de 2016

Campesina - "Que Mulher Valente" - XII Califórnia da Canção - Imagens - Canguçu - RS - Brasil


Campesina - Que Mulher Valente

Levantar-se a tempo de acordar o sol,
preparar a erva para o chimarrão,
leite para os guachos, roupa no varal,
água na cacimba e varrer o chão.

Bate a roupa, torce o corpo, enreda o campo,
bebe o sonho, esfrega a vida, enxuga o tempo,
foge o riso, enrola o sonho, esfrega os olhos, torce
a vida, bate o medo, esfola as mãos,

e a comida quente para o seu peão...

" Que mulher valente, buena companheira,
suas mãos são asas, seu olhar me guarda.
Que mulher valente, buena companheira,
me repara a casa e me enfeita a cama..."

Atiçar o fogo pra fazer o pão,
milho para os pintos, depois semear,
e mexer o tacho e socar pilão,
e a gurizada pra reparar.

nada mais lhe cabe em seu pequeno mundo...

"Que mulher valente, buena companheira,
suas mãos são asas, seu olhar me guarda.
Que mulher valente, buena companheira,
me repara a casa e me enfeita a cama..."


Fonte: XII Califórnia da Canção

Letra: Sérgio Napp
Música: Mário Barbará
Mário Barbará e Grupo Saracura

Imagens:

1ª - Hibisco
2ª - Gloxínia, Cachimbo

Local das Imagens: Canguçu, RS, Brasil - 2016

Fotos: Loila Teresinha Cunha de Matos

Ver:

http://cangucuemcores.blogspot.com.br/2011/03/cor-de-rosa-choque.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário