domingo, 7 de fevereiro de 2016

Dor Oculta - Soneto - Sady Garibaldi - Imagem - Canguçu - RS - Brasil

Dor Oculta

Todos me veem sorrindo de contente
Num gesto de quem anda satisfeito:
Ninguém dirá que dentro do meu peito
Mora uma grande dor, ocultamente.

É preciso ocultá-lá. Sempre afeito
Ao riso, à gargalha irremitente,
Pareço andar despreocupadamente
Sem denotar que à dor vivo sujeito.

E quem me vê alegre à turba rindo,
Não dirá que no riso estou mentindo,
Nem no peito ocultando mágoa enorme.

Ninguém dirá! Meu coração, no entanto,
É uma ânsia enorme de lágrimas, de pranto
Onde, de dores, um himalaia dorme.

Sady Garibaldi - O Jornalista Maldito 


Fonte: ZERO HORA, 5 de fevereiro de 2016
Almanaque Gaúcho - Antônio Goulart

Imagem:

Luminosidade Auroral - Canguçu, 03 de fevereiro de 2016

Foto: Loila Teresinha Cunha de Matos

Ver:

Natureza - Soneto - Sady Garibaldi 

http://cangucuemcores.blogspot.com.br/

Sady Garibaldi - Gaúcho de Rosário do Sul 

https://pt.wikipedia.org/wiki/Ros%C3%A1rio_do_Sul

Nenhum comentário:

Postar um comentário