sexta-feira, 24 de abril de 2015

Canção da Lua Nova - Rubinho do Vale - Imagens - Lua Nova - Canguçu - RS - Brasil


Água clara Lua Nova sabiá na laranjeira
Toda estrada se renova como as folhas da roseira
Cada rosa que se abre é um sonho que se colhe
Um cantar que não se sabe feito flor em nossos olhos
No olhar dessa uma menina namorando a claridade.

Nos acordes da viola água clara nova rola
Dessa Lua novamente acordando esse lugar
Nossa luta de água clara clareando a escuridão
No leito da vida bruta no peito de uma canção
Coração de uma menina desvendando a solidão.

Vou cantar pra não morrer e nem pra viver em vão
Cada espinho que se colhe vai ser flor de outra canção
A razão de resistir é ser a rosa da roseira
Cada espinho do caminho não é cova traiçoeira
Água clara Lua Nova renovando a vida inteira.


Imagens: Lua Nova - Canguçu, RS - Abril - 2015
Fotos: Loila Matos


Nenhum comentário:

Postar um comentário