sexta-feira, 12 de abril de 2013

Carta de Hahnemann - Paciente - Orientação Medicamentosa para Estafa - 1800 - Canguçu - RS - Brasil

     O homem (a delicada máquina humana) não é constituído para o excesso de trabalho. Se assim procede, por ambição à ordem da natureza, seu corpo sofre dano ou destruição.
     Se fores filósofo, podes tornar-te saudável e até mesmo atingir uma idade avançada.
     Se algo te importuna ignora-o; se algo te é demais, não te ocupes com isso; se outros tentam te apressar, vai devagar e ri dos tolos que querem te aborrecer... Devemos agir com mais comedimento, sabedoria e  prudência, ao invés de trabalharmos em esbaforida correria, submetendo nossos nervos à constante tensão, até a destruição dos mais preciosos tesouros da vida: paz no pensamento e boa saúde. [...]
     O efêmero esforço e ambição dos mortais de curta visão a fim de lucrar mais e mais, para assegurar uma honra ou outra, para fazer um serviço a esta ou àquela personalidade - tudo isso geralmente é fatal ao nosso bem-estar e constitui causa comum de envelhecimento e de morte precoce em jovens. 
     O homem calmo e moderado, deixa as coisas fluírem suavemente, atinge o mesmo objetivo, vive mais tranquilo e saudável, e conquista uma boa velhice. [...]
     Isso não é mais racional,  mais sensato? Deixa que os homens insaciáveis e autodestrutivos ajam tão racionais e danosamente contra si mesmos quanto o quiserem; deixa que sejam tolos, mas tu deves ser mais sábio, não me deixes revelar este conhecimento em vão. Quero-te bem.
     Adeus. Segue meu conselho e quando tudo estiver bem contigo lembra-te do Dr. Samuel Hahnemann.

(R. Hahel. 'Boletim de Homeopatia'. Revista Similia, set./out. 1990)

(Carta escrita no ano de 1800, em resposta a um paciente de 42 anos, que lhe pedia orientação medicamentosa para tratar de estafa.) - Excerto 


Fonte: Redação Palavra e Arte - Marina Ferreira e Tânia Pellegrini

Ver:


http://www.homeoesp.org/ - Homeopatas sem fronteiras

Eucalyptus - Eucalipto - Matéria Médica Homeopática em Linguagem Popular

Nenhum comentário:

Postar um comentário