quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Soneto da Esperança - Rogério Madrid - ZERO HORA

Soneto da Esperança

A lua no céu brilha incandescente
e brilha tão intensa e tão completamente
que ilumina as brumas do mar eternamente.

Nas águas salgadas , marino saudades
dos sonhos nossos pelas ondas levados
os meus olhos, que juraram castidade
fitam o horizonte, sempre marejados.

A pele deixo nua para a onda roçar
cada roçar, lembra os beijos seus
ao afastar-se leva devaneios meus.

Não fico só, tenho a saudade e a lua,
e paciente espero a onda voltar
na esperança que seja a volta sua.

Rogério Madrid

Fonte: ZERO HORA, 10 de dezembro de 2012
Almanaque Gaúcho - Ricardo Chaves com Luís Bissigo

Nota:

Sem espaço para fotos.

Ver fotos em Canguçu em Cores II


Nenhum comentário:

Postar um comentário