quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Constância - As Últimas Horas de Gibran - Kahlil Gibran

Do mais fundo do meu coração uma ave alçou voo em direção ao céu.
Quanto mais alto voava, muito maior se tornava.
No princípio era uma andorinha, depois tornou-se uma calandra, e então, uma águia, e como uma nuvem primaveril, cobriu o céu estrelado.
Do meu coração, um passarinho alçou voo em direção ao céu.
Crescia enquanto voava, no entanto não deixou meu coração.
Oh, minha fé, minha sabedoria indomável, como voarei a vossa altura, e verei convosco, esboçado no céu, a grandeza do homem?
Como tornar esse mar dentro de mim em névoa, e mover-me convosco, no espaço imensurável?
Como pode um prisioneiro dentro do templo notar suas cúpulas douradas?
Como poderia o coração do fruto se esticar para encobrir o fruto também?
Oh, minha fé, estou acorrentado atrás dessas grades de ébano e prata, e não posso voar convosco.
No entanto, fora do meu coração voais em direção ao céu, e é o meu coração que vos segue, e eu estou feliz.

Kahlil Gibran

Fonte: As Últimas Horas de Gibran

Lembretes:

Ler o Livro! Ofertar Livros!

Ver Imagens em:
 http://cangucuemcoresii.blogspot.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário